Serial killer Jeffrey Dahmer - Canibal de Milwaukee

Canibal, canibalismo e antropofagia, as três palavras tem o significado de: humanos se alimentando de carne ou órgãos internos de outros humanos.


Nessa matéria descreveremos o famoso caso de Jeffrey Dahmer, o canibal de Milwaukee e assassino serial que assim como Armin Meiwes, o canibal de Rotemburg é um dos exemplos mais bizarros de canibalismo  já acontecidos no mundo.

canibal jeffrey dahmer indo ao julgamento com escolta policial


Canibal de Milwaukee - Jeffrey Dahmer

jeffrey dahmer quando era jovem e quando foi  fotografado para na delegacia
Jeffrey Dahmer jovem e sendo fichado
Jeffrey Lionel Dahmer nascido em  maio de 1960 na cidade americana de Milwaukee  foi um serial killer canibal  que tirou a vida de 17 homens entre 1978 e 1991.

Jeffrey  foi criado em  um ambiente familiar não muito saudável onde pode presenciar diversas brigas entre seus pais. Ele gostava de guardar insetos em vidros na infância e na adolescência saia para procurar animais mortos à beira das estradas para dissecá-los, decapitá-los e fazer experiências com ácidos no laboratório de seu ausente pai que era químico.

Desenvolveu alcoolismo desde os 14 anos, o que lhe impediu de continuar os estudos universitários e ainda lhe rendeu a dispensa do exército, onde também foi acusado de assediar outros dois soldados pois Jeffrey era homossexual.

fotos das 16 vitimas do canibal de milwaukee
As vítimas do "Canibal de Milwaukee"

Seu primeiro crime aconteceu em 1978. Dahmer deu carona a um jovem na rua e o convenceu a ir até sua casa onde usaram drogas e beberam. Quando sua companhia  ia embora, o psicopata Jeffrey o acertou com uma barra de ferro, estrangulou, desmembrou e guardou partes do corpo do rapaz para si, enterrando o resto em uma floresta.
sala de estar no apartamento número 213 de jeffrey dahmer
Interior do apartamento 213, a casa dos horrores!

Em 1988 mudou para o apartamento 213 em Milwaukee's West Side, lugar que se tornou bastante conhecido, onde cometeu a maioria de seus assassinatos em série marcados por estupro, canibalismo e necrofilia ou seja, sexo com cadáveres.


Ao longo de mais de 13 anos, o canibal Dahmer atraia somente homens  (na maioria negros) de bares gays, shoppings e paradas de ônibus, levando-os para casa com promessas de dinheiro, sexo ou sessões de foto, e lhes davam o "boa noite Cinderela" (bebida batizada com drogas) antes de estrangulá-los até a morte. Ele então se envolvia em atos sexuais com os corpos mortos antes de esquartejá-los e descartá-los. Muitas vezes mantinha os crânios e genitais como lembranças, além das  fotos que tirava de suas vítimas em vários estágios do processo de assassinato, para que pudesse reviver  cada detalhe de suas estranhas experiências. 
porta do apartamento 213 do canibal Jeffrey lacrada pela polícia
O apartamento de Dahmer lacrado: evidência de crimes

Em 1991, o canibal americano enganou Tracy Edwards atraindo-o até seu apartamento. Jeffey e Tracy entraram em luta corporal mas Jeffrey conseguiu algemar Tracy que aproveitando de uma distração do comedor de carne humana fugiu buscando ajuda das autoridades.

Quando o apartamento de Dahmer foi totalmente revistado, uma casa de horrores foi revelada. Os policiais acharam muitos corpos em decomposição escondidos em recipientes com ácido, pênis cortados, cabeças dentro de geladeiras e um altar bizarro de velas e crânios de pessoas dentro de um armário, juntando a tudo isso os fortes odores  impregnados no ambiente. Um exame forense confirmou vestígios de 11 vítimas no apartamento e de que Dahmer  também  se alimentava da carne delas.

foto com corpo de vítima no apartamento que o próprio canibal jeffrey dahmer tirou
Foto de vítima que o próprio Canibal de Milwaukee tirou!
Após a captura ele foi julgado e condenado, recebendo as penas por seus crimes que somadas fizeram um total de 956 anos de prisão, mas Jeffrey Dahmer, foi morto na Instituição Penal Columbia  por outro detento psicótico (Christopher Scarver) que disse ter recebido ordens do mundo espiritual.

Tentaram pegar o cérebro de Jeffrey para estudos científicos, porém seu pai Lionel não permitiu. Lionel vive até hoje com uma nova esposa em Ohio e publicou o livro Father's History doando os lucros com a venda dos exemplares para os familiares dos que foram mortos por seu filho, o  canibal de Milwaukee.

mãos, cabeça e pênis cortados de uma vítima do canibal de milwaukee
O serial killer canibal guardava o pênis das vítimas!


tambor cheio de ácido e cadáveres de vítimas do serial killer jeffrey dahmer
Prova dos crimes do canibal: tambor cheio de ácido e cadáveres de vítimas

primeiro homem morto por jeffrey dahmer sorrindo em foto deitado no tapete
Steven Hicks foi o primeiro a ser morto pelo serial killer canibal de Milwaukee

Comentários